Skip to content

UEM - Universidade Estadual de Maringá


Índice de Sites
Você está em: Home

UEM tem mais duas patentes concedidas pelo Inpi Imprimir E-mail
18 de novembro de 2014

 

A Universidade Estadual de Maringá teve mais duas patentes concedidas pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial (Inpi) e mais quatro registros de programas de computador. Nesta sexta-feira, dia 4, as cartas patentes e os registros foram entregues pelo reitor Mauro Baesso aos pesquisadores. Na ocasião, também estavam o vice-reitor Júlio Damasceno, a diretora de Pesquisa e coordenadora do Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT), Graciette Matioli, e a chefe da Divisão de Propriedade Intelectual, Rejane Sartori. A UEM totaliza seis cartas patentes recebidas, seis registros de programas de computador e sete registros de marca. Encontram-se em tramitação no Inpi mais 86 pedidos de patente e cinco pedidos de registros de programas de computador da UEM.
 


 

Na categoria invenção, receberam o registro de patente o Processo para Tratamento de Efluente de Laboratório Empregando o Reagente Fenton, Seguido de Precipitação Química de Sulfato, dos inventores Célia Regina Granhen Tavares, Claudia Telles Benatti e Ervim Lenzi; e Processo para Remoção de Metais Pesados a Partir de Efluentes das Indústrias de Baterias para Veículos: uso da quitosana obtida a partir de crisálidas do bicho da seda como adsorvente de baixo custo, dos inventores Jorge Nozaki (in memoriam 22/6/2006) e Alexandre Tadeu Paulino.

  O primeiro deles é uma tecnologia de utilização do reagente Fenton para o tratamento de efluentes mistos de laboratório de análises químicas. Na sequência do processo, é desenvolvida a tecnologia de precipitação do sulfato, constituinte inorgânico remanescente do processo Fenton, na forma de sulfato de cálcio. Esta tecnologia poderá ser aplicada no tratamento de efluentes mistos de laboratórios de análises químicas visando o tratamento destes efluentes.   

O segundo deles é um processo de tratamento com a utilização de quitosana, obtida a partir das crisálidas do bicho da seda, considerado um adsorvente de baixo custo, para remoção de metais pesados presentes nos efluentes das indústrias de baterias para veículos. Este processo é realizado com o uso de colunas empacotadas com quitosana, um polissacarídeo que pode ser usado no tratamento de efluentes industriais, na medicina, farmácia, produção de géis e hidrogéis, tratamento de água, entre outras aplicações.

Os registros de programa de computador foram para Sistema de Gestão de Projetos, de Alice Eiko Murakami, Maria Helena Ambrósio Dias, Elisa Hatsue Moriya Huzita, Maria Madalena Dias, Tânia Fátima Calvi Tait, Eduardo Rebola Danielli, José Luiz de Souza Gomes, Edson Alves de Oliveira Junior, Daniel Martins Barbosa, Itana Maria de Souza Gimenes, Rejane Sartori; Clear Sky Solar Radiation Estimator, de Alexandre Marconi de Souza da Costa; Indexação de imagens, visando a elaboração de guias diagnose de doenças, de João Batista Vida, Julio Cesar Tocacelli Colella, Dauri José Tessmann, Ademir Aparecido Constantino; e Biomec4kinect, de Alexandre Marconi de Souza da Costa, Pedro Paulo Deprá, Vanderson Martins do Rosário, Victor Glauber Lopes Silva.  

Os pesquisadores contam com o apoio do NIT, que promove a inovação e a proteção das criações intelectuais geradas na UEM e sua transferência ao setor produtivo, visando a integrá-la à comunidade e contribuir para o desenvolvimento cultural, tecnológico e social da região.


 
NOTÍCIAS
Vagas para estagiários na UEM
Central de Estágio

Cadastro
Vagas disponíveis

Pesquisar no site

Instrumento de Avaliação
pelo Discente 2016
Prorrogado até o dia 31/05/2017
Acesse o site

Opening the Archives/
Abrindo os arquivos
O Opening the Archives Project é um esforço conjunto da Brown University e da Universidade Estadual de Maringá para digitalizar e indexar 10.000 documentos do Departamento de Estado dos EUA sobre o Brasil produzidos entre 1963-73 e torná-los disponíveis para o público em um site de acesso livre.